Sociedade

Incêndio na Zona Ribeirinha de Portimão dominado em 30 minutos

08-06-2021

Fogo, face à sua intensidade e dimensão, ameaçava afetar uma superfície comercial e armazém multiprodutos, bem como um estabelecimento comercial de gás

O Centro Municipal de Emergência e Proteção Civil de Portimão recebeu esta segunda-feira, pelas 11:32, um alerta para incêndio em detritos que, face à sua intensidade e dimensão, ameaçava afetar uma superfície comercial e armazém multiprodutos, bem como um estabelecimento comercial de gás.

A força de intervenção dos Bombeiros de Portimão respondeu de acordo com o conceito de operação estabelecido, com a habitual ordenança em 1.º alarme, composta por um veículo de combate, um veículo tanque e uma ambulância de socorro, bem como o oficial de permanência às operações a quem compete o comando nesta fase da ocorrência.

Segundo explica a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Portimão, "os meios chegaram ao local do incêndio, numa área de grande afluência de pessoas, em 6 minutos após o despacho, assegurando o domínio do incêndio em 30 (trinta) minutos, sem registo de danos nas infraestruturas expostas".

"Durante as operações de combate, que confinaram o incêndio à área inicialmente afetada (onde arderam plásticos, madeiras e outras estruturas, bem como resíduos) e apesar da produção significativa de fumo tóxico, não se registaram vítimas resultantes deste incêndio", acrescenta.

Até à conclusão da intervenção foi ainda reposta a capacidade de intervenção para novas ocorrências de acordo com os procedimentos instituídos.

Esta ocorrência empenhou ainda a Policia de Segurança Pública que assegurou um perímetro de segurança e a gestão do trânsito nas ruas adjacentes, com destaque para a Avenida D. Afonso Henriques.

No teatro de operações estiveram presentes um total de 16 operacionais e 6 viaturas, das entidades referenciadas.