Sociedade

Detido tripulante com 30 fardos de haxixe a sul da costa algarvia

05-06-2021

Operação conjunta em águas internacionais, a sul do Algarve, resultou na detenção de um indivíduo e a apreensão de 30 fardos, num peso total aproximado de 1100 kg de haxixe, e de uma embarcação de recreio, posteriormente, conduzida para o porto de Faro

Fotos D.R.

A Autoridade Marítima Nacional, a Polícia Judiciária, a Força Aérea e a Marinha Portuguesa, realizaram esta sexta-feira uma operação conjunta em águas internacionais, a sul do Algarve, da qual resultou a detenção de um indivíduo e a apreensão de 30 fardos, num peso total aproximado de 1100 kg de haxixe, e de uma embarcação de recreio, por fortes suspeitas da prática do crime de tráfico ilícito de estupefacientes.

A informação foi avançada pela Autoridade Marítima Nacional e resultou na sequência de uma monitorização aérea efetuada por uma aeronave da Força Aérea.

"Constatou-se uma situação suspeita de transporte de estupefacientes por via marítima, a cerca de 50 milhas náuticas (aproximadamente 92 quilómetros) a sul do território continental, tendo sido de imediato desencadeada uma operação conjunta, em articulação entre o Comando Regional da Policia Marítima do Sul e a Polícia Judiciária, com empenhamento de duas embarcações de alta velocidade da Polícia Marítima, uma lancha de assalto rápido, com elementos do pelotão de abordagem da Marinha e da Polícia Marítima, e uma lancha de fiscalização rápida da Marinha".

"Após a abordagem bem sucedida à embarcação suspeita, verificou-se que se tratava de uma embarcação de recreio com pavilhão português, com um tripulante a bordo e com cerca de 30 fardos de haxixe no seu interior, tendo a embarcação sido, posteriormente, conduzida para o porto de Faro" lê-se na nota informativa.

Como medida cautelar, foram apreendidos os 30 fardos de haxixe, bem como a embarcação de recreio.

O tripulante da embarcação, "um indivíduo do sexo masculino com cerca de 35 anos de idade, foi detido e será presente no Tribunal em Loulé".

A investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária, no âmbito de um inquérito cuja direção está a cargo do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP).