Sociedade

Heliporto de Loulé vai ser ampliado para aumentar resposta às operações de emergência e proteção civil

29-04-2021

Infraestrutura opera nas áreas do salvamento e luta contra incêndios e tem como principais valências a receção de aeronaves particulares, aeronaves de emergência médica e combate a incêndios

O concurso público para a obra de ampliação do Heliporto de Loulé já foi lançado. A intervenção pretende aumentar a capacidade de resposta às operações aéreas de emergência e proteção civil na região do Algarve. A autarquia louletana prevê que "os trabalhos decorram num prazo de 18 meses".

Trata-se de uma candidatura financiada pelo projeto transfronteiriço Interreg/CILIFO (Centro Ibérico de Investigação e Combate aos Incêndios Florestais), com um investimento estimado em 2,6 milhões de euros.

Localizado na Rua Humberto Pacheco, junto ao Quartel dos Bombeiros Municipais, este é uma infraestrutura que opera nas áreas do salvamento e luta contra incêndios e tem como principais valências a receção de aeronaves particulares, aeronaves de emergência médica e combate a incêndios. É aqui que se encontram, em permanência, um helicóptero do INEM (Instituto Nacional de Emergência Médica) e outro da ANEPC (Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil), ambos ao serviço de toda a região.

A instalação atual é composta por placa de operação, hangar de apoio e edifício de serviços administrativos do Heliporto Municipal.

Segundo a Câmara de Loulé, o projeto engloba, "a construção de um novo hangar, a ampliação e remodelação de áreas de apoio ao hangar existente, a construção de edifício com áreas de apoio de gabinetes, arrecadações, instalações sanitárias, balneários e zonas técnicas. Também a placa de estacionamento, os depósitos de combustível e os pontos de abastecimento serão remodelados".

Prevê-se que a os trabalhos decorram num prazo de 18 meses.

A intervenção de ampliação do Heliporto Municipal de Loulé constitui um investimento de grande relevância a nível regional e nacional, visto tratar-se de uma infraestrutura supramunicipal de suporte à atividade e operações de emergência, salvamento e combate aos fogos florestais, com uma área de amplitude que abarca todo o Algarve e áreas adjacentes.

Este é mais um dos equipamentos que faz parte da ‘cidadela da segurança e proteção civil’ que, de há uns anos a esta parte, tem vindo a ser criada na área sul da cidade de Loulé.

Graças à centralidade e proximidade às principais vias de comunicação como a A22, A1 ou Aeroporto de Faro, é aqui que se instalou recentemente o Comando Regional de Emergência e Proteção Civil do Algarve e onde, em breve, irão nascer as novas instalações do INEM no Algarve.