Sociedade

Covid-19: PRO.VAR lança aplicação de telemóvel para restaurantes e clientes

Stefanie Palma

11-03-2020

A aplicação, que será gratuita, irá permitir aos proprietários de restaurantes comunicarem as medidas adotadas para fazer face à pandemia de Covid-19

A PRO.VAR – Promover e Inovar a Restauração Nacional vai lançar, na próxima semana, uma aplicação de telemóvel destinada a empresários da restauração e clientes, para monitorizarem a implementação e cumprimento dos planos de contingência para a pandemia de Covid-19.

A aplicação, que será gratuita, irá permitir aos proprietários de restaurantes comunicarem as medidas adotadas para fazer face à pandemia e aos clientes consultarem aquelas, disse à Lusa o presidente da PRO.VAR.

No final de uma reunião com empresários do setor, no Porto, Daniel Serra assumiu existir um “sentimento de responsabilidade” por parte destes, que estão a acompanhar e a adaptar as circunstâncias mediante o evoluir da situação.

Por haver já um reforço das medidas de higienização e controlo dos espaços, o dirigente considerou que “comer num restaurante é mais seguro do que comer em casa ou em casa de um amigo”.

Falando numa higienização mais rigorosa e frequente, que será intensificada em função da gravidade da doença Covid-19, Daniel Serra garantiu que o setor está ciente do problema e está a responder “à altura”.

Por esse motivo, a limpeza dos objetos que estejam em contacto com clientes e funcionários será permanente, nomeadamente talheres, menus, multibanco, mesas, cadeiras, balcões ou puxadores de portas, exemplificou.

O presidente da PRO.VAR pede mesmo que os clientes sejam “polícias” e incentivem a limpeza.

Algumas das medidas não serão visíveis aos clientes, mas existem, assegurou, apelando às pessoas que não deixem de frequentar os restaurantes.

Quanto aos efeitos da doença no setor, Daniel Serra assumiu que esses só se estão a fazer sentir há cerca de três dias, quando começaram a surgir mais casos em Portugal, nomeadamente no Norte do país.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou hoje o número de infetados, que registou o maior aumento num dia (18), ao passar de 41 para 59.

A região Norte continua a registar o maior número de casos confirmados (36), seguida da Grande Lisboa (17) e das regiões Centro e do Algarve (três cada).

O boletim divulgado hoje assinala também que há 83 casos a aguardar resultado laboratorial e 3.066 contactos em vigilância, um aumento face aos 667 divulgados na terça-feira.

No total, desde o início da epidemia, a DGS registou 471 casos suspeitos.

As medidas já adotadas em Portugal para conter a pandemia incluem, entre outras, a suspensão das ligações aéreas com a Itália, a suspensão ou condicionamento de visitas a hospitais, lares e prisões, e a realização de jogos de futebol sem público.