Saúde

Ministro britânico em contacto com infetado durante viagem a Portugal, mas não fica em isolamento

04-06-2021

Esteve em contacto com uma pessoa infetada na final da Liga dos Campeões. Gove vai ser testado diariamente durante uma semana no âmbito de um projeto experimental em locais de trabalho, evitando assim o isolamento obrigatório de 10 dias

O ministro de Estado britânico, Michael Gove, esteve em contacto com uma pessoa infetada durante a viagem a Portugal para assistir à final da Liga dos Campeões, mas vai evitar o isolamento obrigatório, noticiou hoje o Daily Mail.

Segundo o jornal, Gove vai ser testado diariamente à covid-19 durante uma semana no âmbito de um projeto experimental em locais de trabalho, evitando assim o isolamento obrigatório de 10 dias.

Gove foi forçado a abandonar uma reunião na quinta-feira com o primeiro-ministro, Boris Johnson, e líderes das outras nações do Reino Unido (Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte) após receber um alerta da aplicação de telemóvel de que teve contacto com uma pessoa infetada.

Gove esteve em Portugal no fim de semana para assistir com o filho à final da Liga dos Campeões entre Chelsea e Manchester City, que se realizou no sábado no Estádio do Dragão, no Porto, jogo para o qual viajaram mais de 12 mil adeptos ingleses.

A notícia é conhecida após o Governo britânico ter anunciado que Portugal vai sair da "lista verde" de viagens internacionais na terça-feira, decisão criticada pelo setor do turismo e pelo Governo português.

Os países na "lista amarela" estão sujeitos a restrições mais apertadas, nomeadamente uma quarentena de 10 dias na chegada ao Reino Unido e dois testes PCR, no segundo e oitavo dia, enquanto a "lista verde" isenta de quarentena os viajantes que cheguem a território britânico.

Desde o início da pandemia foram notificados 127.794 óbitos por covid-19 no Reino Unido, o índice mais alto na Europa.

Em Portugal, morreram 17.029 pessoas dos 851.031 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.693.717 mortos no mundo, resultantes de mais de 171,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.