Exclusivo

Saúde

Portugal alarga vacina a menores com doenças graves

Expresso

08-05-2021

Covid-19: Ainda não há plano para vacinar crianças saudáveis. O Canadá vai começar a proteção já a partir de segunda-feira e os EUA preparam-se para também permitir as inoculações abaixo dos 16 anos; não tarda, a Europa seguir-lhes-á o exemplo

A Pfizer acaba de publicar os primeiros resultados do ensaio clínico da vacina contra a covid em crianças e garante que é 100% eficaz entre os 12 e os 15 anos.

O Canadá vai começar a proteção já a partir de segunda-feira e os EUA preparam-se para também permitir as inoculações abaixo dos 16 anos; não tarda, a Europa seguir-lhes-á o exemplo.

Já Portugal segue as recomendações europeias vai esperar, mas já deu um passo: autorizou a proteção mais abrangente de menores.

Para já, e até uma recomendação oficial, não está preparada qualquer norma para imunizar crianças saudáveis.

No entanto, Luís Graça, da Comissão Técnica de Vacinação contra a covid-19 da Direção-Geral da Saúde, garante que “tem sido acompanhada a evolução dos dados dos diferentes grupos desde o início da vacinação, incluindo crianças e grávidas”.

Por outro lado, a partir da próxima semana, os médicos assistentes passam a poder encaminhar para vacinação prioritária os jovens de 16 ou mais anos, com doenças graves ou em tratamento nos hospitais.

A inoculação abaixo dos 18 anos já era possível, mas em contextos limitados. A medida vem, assim, alargar os grupos prioritários incluídos na estratégia de vacinação pandémica, por agora somente calendarizada a partir dos 30 anos.


Notícia exclusiva do nosso parceiro Expresso