Saúde

Números de novos casos de covid-19 baixa na Europa pela primeira vez em dois meses

29-04-2021

A Organização Mundial de Saúde anunciou esta quinta-feira que o número de novos casos de contágio pelo SARS-CoV-2 caiu pela primeira vez em dois meses, mas assinalou que a taxa de infeção continua elevada

"Pela primeira vez em dois meses, os novos casos caíram de forma significativa na semana passada. No entanto, as taxas de contágio por toda a Europa continuam muito altas", afirmou o diretor europeu da OMS, Hans Kluge, em conferência de imprensa virtual.

Quase metade de todos os casos de infeção registados na região europeia desde o início da pandemia foram diagnosticados nos quatro primeiros meses de 2021 e embora o número de pessoas hospitalizadas e mortes com covid-19 continue a baixar, o vírus ainda pode provocar "efeitos devastadores".

Na Europa, 5,5 por cento da população já foi infetada pelo vírus e 07 por cento está completamente vacinada, indicou, referindo que "quando a taxa de vacinação de grupos de risco é mais elevada, reduzem-se os internamentos e as mortes".

Em relação à mais recente variante do SARS-CoV-2, descoberta na Índia, a OMS considera que não é preocupante, apesar de ser responsável pelo surto que atualmente se verifica naquele país do sul da Ásia.

Hans Kluge reiterou que a OMS está a investigar a mutação e frisou que estas podem ocorrer em qualquer lugar, uma "tempestade perfeita" que decorre do relaxamento de medidas de proteção e de baixas taxas de vacinação.

♦ MAIS DE 3,1 MILHÕES DE MORTOS NO MUNDO

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.137.725 mortos no mundo, resultantes de mais de 148,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.965 pessoas dos 834.638 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A grande maioria dos pacientes recupera, mas uma parte evidencia sintomas por várias semanas ou até meses.

♦ LINKS ÚTEIS

MAPA COM OS CASOS A NÍVEL GLOBAL