Saúde

Algarve deixa de superar média nacional com 23 novos casos (4,2%) dos 556 registados no país

POSTAL

Expresso

Lusa

16-04-2021

Covid-19. Incidência recua e R(t) desce para 1,05 em Portugal. Quatro mortes e 553 infetados em 24 horas. Já não havia tão poucos doentes graves desde setembro, casos diários parecem estabilizar

Portugal regista hoje mais quatro mortes relacionadas com a covid-19, 553 novos casos de infeção com o novo coronavírus, um aumento nos internamentos em enfermaria e uma diminuição nos cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim divulgado hoje pela DGS, estão internados 429 em enfermaria, mais seis do que na quinta-feira, e 101 nos cuidados intensivos, menos oito.

O número de doentes em cuidados intensivos é o mais baixo desde 29 de setembro quando Portugal tinha 99 pessoas com covid-19 nestas unidades.

Em enfermaria o valor de hoje está próximo do registado a 12 de setembro, dia em que se encontravam internadas 438 pessoas.

Já quanto ao número de novos casos os valores de hoje são semelhantes aos registados nas últimas semanas.

Os dados revelam também que 596 pessoas foram dadas como recuperadas, fazendo subir para 787.607 o número total desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

Há 25.367 casos ativos em Portugal, menos 47 em relação a quinta-feira.

Desde março de 2020, Portugal já registou 16.937 mortes associadas à covid-19 e 829.911 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19.

O número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde aumentou em 894 relativamente a quinta-feira, totalizando agora 19.940.

De acordo com os mais recentes dados da DGS, Portugal tem atualmente 2.334.229 pessoas vacinadas contra a covid-19, das quais 626.557 já estão imunizadas com as duas doses.

A incidência da covid-19 por 100 mil habitantes e o R(t), o índice de transmissibilidade, recuaram em Portugal, revela o boletim da boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta sexta-feira. As descidas são ligeiras mas marcam uma inversão da tendência dos últimos dias.

A incidência é agora de 71,6 no território nacional e de 68,0 no continente e o R(t) desce para 1,05 na globalidade do território nacional e 1,04 no Continente, isto quando se avança na segunda-feira para a terceira fase do desconfinamento.

A incidência era de 72,4 e de 69,0, respetivamente, na quarta-feira. O R(t) era de 1,06 na globalidade do território nacional e 1,05 no Continente.

A incidência refere-se ao número de novos casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Os dados do Rt e da incidência são atualizados à segunda, quarta e sexta-feira.

O número de novos infetados com o novo coronavírus está acima da média dos últimos sete dias (512) e também acima da dos últimos 30 (478)


NORTE COM MAIS DE 40% DOS NOVOS CASOS

O Norte volta a liderar a nível nacional com o maior número de novas infeções nas últimas 24 horas, ao contrário do dia anterior, quando a região de Lisboa registou o valor mais alto de infetados.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 182 novas infeções, contabilizando-se até agora 314.370 casos e 7.180 mortos.

A região Norte tem 228 novas infeções por SARS-CoV-2 e desde o início da pandemia já contabilizou 333.284 casos de infeção e 5.330 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 32 casos, acumulando-se 118.027 infeções e 3.005 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 25 casos, totalizando 29.511 infeções e 970 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 23 novos casos (4,2% da média nacional), acumulando-se 21.301 infeções e 355 mortos.

Na região Autónoma da Madeira foram registados 25 novos casos, contabilizando 8.944 infeções e 68 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 38 novos casos e contabilizam 4.474 casos e 29 mortos desde o início da pandemia, segundo a DGS.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Das quatro mortes reportadas pelas autoridades de saúde, uma foi registada em Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Norte e uma no Centro.

Os números absolutos de casos e mortes por região ficam assim:

Há mais seis doentes nos hospitais do país, com o total de internamentos a ser agora de 429. Há ainda menos oito pacientes nas unidades de cuidados intensivos, sendo o total 101, o valor mais baixo desde 30 de setembro de 2020


O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 376.347 homens e 453.267 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 297 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.901 eram homens e 8.036 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.152 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.600 com idades entre os 70 e os 79 anos, e 1.514 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Relativamente a casos confirmados por faixa etária, a fotografia do país é a seguinte:

Quanto a mortes confirmadas por covid-19 por faixa etária, uma doença que castiga mais a população mais idosa, o retrato do país é o seguinte:

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.987.891 mortos no mundo, resultantes de mais de 139 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.


O surto em Portugal, em gráficos e mapas


Casos ativos

PUBLICIDADE

Fecha em: 29s

Total de casos confirmados

Total de mortes

Evolução de mortes

Mortos por dia

Mortos por grupo etário

Evolução de casos

Novos casos por dia

No dia 4 de novembro, dos 7.497 infetados registados, 3.570 dizem respeito a atualização da DGS após atraso de laboratório na região Norte

Evolução de casos em %

Casos por grupo etário

Onde fica a covid-19 na história das pandemias

Gráficos e mapas do nosso parceiro Expresso