Política

Autárquicas: BE escolhe o médico Aníbal Coutinho para concorrer à Câmara de Faro

04-06-2021

Aníbal Coutinho tem já como rivais conhecidos Rogério Bacalhau, pela coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, João Marques, candidato do PS, Catarina Marques, pela CDU, e Custódio Guerreiro, pelo Chega

O médico Aníbal Coutinho vai ser o primeiro candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Faro, anunciou hoje o partido, que escolheu a investigadora universitária Célia Gonçalves para ser a cabeça-de-lista à Assembleia Municipal.

A nomeação dos candidatos foi aprovada na terça-feira em assembleia de aderentes do Bloco de Esquerda de Faro e ratificada um dia depois, por uma votação em urna, que elegeu também os primeiros candidatos a três das quatro Assembleias de Freguesia do concelho, referiu o partido num comunicado.

A mesma fonte esclareceu que, durante as próximas semanas, será “dada continuidade à construção do programa eleitoral, assim como à arquitetura final das listas de candidatos” aos órgãos autárquicos de Faro.

“Para a Assembleia da União de Freguesias de Faro, o candidato é Nuno Viana; para a Assembleia de Freguesia do Montenegro, José Moreira; e para Assembleia da União de Freguesias de Conceição e Estoi, João Brandão”, indicou o BE, que não vai apresentar lista na freguesia de Santa Bárbara de Nexe.

Aos 58 anos e com um percurso profissional ligado ao Hospital de Faro, Aníbal Coutinho vai assim liderar a lista do Bloco de Esquerda à Câmara de Faro nas próximas eleições autárquicas, depois de também ter participado na candidatura do partido à Assembleia da República pelo círculo de Faro, nas últimas eleições legislativas.

Aníbal Coutinho tem já como rivais conhecidos nas eleições autárquicas para a Câmara de Faro Rogério Bacalhau, que aspira a um terceiro mandato na presidência pela coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, João Marques, candidato do PS, Catarina Marques, que concorre pela CDU, e Custódio Guerreiro, pelo Chega.

Atualmente, a Câmara de Faro conta com uma maioria absoluta da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, que venceu as eleições autárquicas em 2017 com 11.753 votos (43,94%), conquistando cinco dos nove eleitos em disputa, contra os 10.181 (38,06%) do PS, segunda força mais votada, que ficou com os restantes quatro.

A CDU ficou em terceiro lugar, com 1.975 votos e 7,38%, o BE em quarto, com 819 e 3,06%, o PAN em quinto, com 620 votos e 2,32%, e o último posto foi para a candidatura independente liderada por Humberto Correia, conhecido como Candidato do Amor, com 490 votos e 1,38%.

Por lei, as eleições autárquicas têm de ocorrer entre 22 de setembro e 14 de outubro, mas a data deste ano ainda não foi anunciada.

Foto D.R.