A Edição Papel

Maria João Neves estreia-se na literatura infantil com “Os Moçambichos”

23-05-2021

Livro vai ser lançado no próximo dia 29 de maio, pelas 18 horas, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, em Tavira

Maria João Neves revisita o passado familiar na sua Moçambique natal com “Os Moçambichos”
Foto D.R.

“Os Moçambichos" é como se intitula o primeiro livro de Maria João Neves para crianças, com ilustrações de Jana Mélida, que vai ser lançado no próximo dia 29 de maio, pelas 18 horas, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, em Tavira.

A apresentação da obra será feita por Mariana Guerra, residente em Moçambique há 10 anos e serão lidos excertos por duas crianças: Matilde (Portugal) e Oriana (Moçambique).

Segundo afirma a escritora Lídia Jorge no prefácio da obra: “este texto é quase um roteiro de zoologia fantástica com a humanidade ao fundo. A humanidade representada pela avó e pela tia-avó. Mas o motor das cenas, quem as faz narrar, é a criança, ou a memória dela. A memória da criança curiosa e admirativa, fascinada pela estranheza e pelo perigo. As histórias são de revelação do exótico, seu inesperado, seu perigo de alarme: Jagra, elefante bebé, macaca voadora, crocodilos, orangotango, tubarões, leõezinhos, leõzões… A tensão é feita entre a curiosidade da criança e a lembrança das idosas. A distância do tempo remete para uma geografia animal e telúrica que não mudou apesar da civilização ser outra. Nutre-se dos olhares contrastivos: o da criança e o das anciãs; o do passado africano e o do presente português”.

Depois do romance “Troika-me”, em 2015, a autora revisita agora o passado familiar na sua Moçambique natal, com “Os Moçambichos”.

Quatro gerações da mesma família tiveram presença em África. Chegaram, viveram, morreram, nasceram e partiram. Mas as memórias de tantos anos e de tantas vidas não se perdem. É um bocadinho disso que a autora compilou, com as incríveis histórias protagonizadas por uma série de bichos que eram presença mais ou menos assídua da casa da família, contadas pela avó Aida e pela tia-avó Ticha.

As presenças no lançamento da obra serão limitadas à capacidade do espaço de acordo com o Plano de Contingência. Existirão, assim, 17 lugares disponíveis e será necessária marcação previa com a autora através do email: filosofiamjn@gmail.com.

De forma a garantir lugar, em caso de desistências, os inscritos devem estar presentes até às 18:00. A partir desse momento entrará quem chegue, mesmo sem estar inscrito, até ao limite dos lugares disponíveis.

Os livros podem ser adquiridos à entrada da biblioteca durante a sessão.


Maria João Neves dedica-se à filosofia, à escrita literária e ao ensino de yoga


Maria João Neves nasceu em Lourenço Marques (Moçambique), em 1971. Viveu em diversas cidades portuguesas e europeias até que, em 2002, escolheu Tavira para se fixar. É doutorada em Filosofia Contemporânea com uma tese sobre María Zambrano e pós-doutorada em Estética Musical; é investigadora da Universidade Nova de Lisboa.

Criou o Método RVP (Raciovitalismo Poético), que utiliza no seu Consultório Filosófico, sendo especialista em análise fenomenológica de sonhos.

A escritora tem publicados livros, artigos científicos e crónicas (jornal Cultura Sul / Postal do Algarve). Dedica-se à Filosofia, à escrita literária e ao ensino de Yoga.

A autora já publicou os livros “Ecos de Diotima: novos programas de introdução à filosofia, planificações de aula, 10.º ano” (Porto Editora, Porto, 1997); “Ecos de Diotima: novos programas de introdução à filosofia, planificações de aula, 11.º ano”, (Porto Editora, Porto, 1997), “Método RVP - Raciovitalismo Poético - Prática filosófica no quotidiano” (Instituto Piaget, Lisboa, 2009) e “Troika-me”, (2015 Amazon).

O livro custa 12 euros e pode ser adquirido diretamente à autora através do e-mail mjoaoneves@yahoo.com ou no site da Amazon.