A Edição Papel

Tentativas de burla durante os Censos

POSTAL

Lusa

25-04-2021

Autoridades alertam que “os recenseadores não pedem para entrar nas residências e não cobram qualquer quantia"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) alertou para possíveis tentativas de burlas durante a Operação Censos 2021, que se iniciou a 5 de abril.

Assim, a PSP apela à população que apresente queixa, sempre que durante o inquérito, ocorram solicitações de qualquer quantia monetária.

As autoridades esclarecem que “os recenseadores não pedem para entrar nas residências e não cobram qualquer quantia".

Em caso de dúvidas a população deve consultar os procedimentos em censos.ine.pt ou ligar para a linha de apoio dos Censos, da Junta de Freguesia ou mesmo da PSP.

Mais de 100 respostas por minuto na manhã de segunda-feira

O Instituto Nacional de Estatística (INE) recebeu durante a manhã desta segunda-feira cerca de 130 respostas por minuto ao inquérito do Censos 2021, que este ano se pretende que seja quase totalmente respondido através da Internet.

Em conferência de imprensa, o presidente do INE, Francisco Lima, afirmou que até às 11:00, mais de 90 mil inquéritos tinham sido entregues.

Nas últimas duas semanas, os recenseadores contratados pelo INE entregaram cerca de 4,5 milhões de cartas com códigos para responder ao inquérito em https://censos2021.ine.pt, cobrindo mais de seis milhões de alojamentos, 1,6 milhões dos quais não são residências habituais.

As respostas ao inquérito censitário devem ser entregues de preferência até 3 de maio e as respostas podem também ser dadas remotamente por via telefónica ou nos e-balcões das juntas de freguesia.

"Apelamos a uma resposta rápida, porque o trabalhado dos recenseadores também disso depende", afirmou Francisco Lima, indicando que as primeiras contagens resultantes do Censos 2021 deverão começar a ser divulgadas a partir de meados de agosto.

O responsável do INE apontou que as respostas ao Censos são obrigatórias e que estão previstas na lei coimas para quem não responda,

Francisco Lima referiu que a operação do INE pretende incluir toda a gente nas respostas, mesmo a população sem-abrigo, que já foi contactada por brigadas de recenseamento em colaboração com as equipas de apoio a esta população.

Na operação censitária de 2011, já cerca de 50 por cento das respostas foram dadas através da Internet e o Censos 2021 seria sempre preferencialmente através da Internet, mesmo se não se verificasse a pandemia da covid-19, indicou.

A linha de apoio do INE para o Censos 2021 funciona entre as 09:00 e as 21:00 com o número 210 542 021.