Opinião

Leitura da Semana: Os Amores do Senhor Nishino, de Hiromi Kawakami

Paulo Serra

20-04-2021

Esta semana, Paulo Serra propõe-e a leitura de um livro de Hiromi Kawakami, uma das escritoras contemporâneas mais populares do Japão. As suas obras incluem contos, romances, não-ficção e poesia, têm sido premiadas e adaptadas ao cinema, e encontram-se traduzidas em mais de 15 línguas

Os Amores do Senhor Nishino, de Hiromi Kawakami, recentemente publicado pela Casa das Letras, reúne 10 contos, compondo na prática um romance, em torno de um único homem. Originalmente publicado no Japão em 1995, a tradução inglesa intitula-seThe Ten Loves of Mr. Nishino. Mas apesar destas histórias de amor centradas na figura de Nishino criarem um retrato refractado, à escritora japonesa Hiromi Kawakami interessa sobretudo dar voz à mulher, melhor dizendo, às dez mulheres que tomam a palavra para traçar os contornos de uma figura masculina, cuja aura melancólica, e uma natureza tão irreverente como inacessível, o tornam irresistível.

Hiromi Kawakami é uma das escritoras contemporâneas mais populares do Japão
Fotos D.R.

É somente a partir destas mulheres que conheceremos fragmentos de Nishino ao longo da sua vida, a começar, no primeiro conto, pela sua visita já depois de morto a uma antiga amante que se fazia acompanhar da filha para os seus encontros amorosos, e terminando, no penúltimo conto, com a sua última amante, que se despede dele no funeral ainda com uma corrente de ouro pelo tornozelo com que ele a costumava prender em casa. Na última história que fecha este livro, a protagonista que conheceu Nishino na universidade não sabe se ele ainda está ou não vivo, mas é através das suas memórias que melhor percebemos aquilo que já havíamos vislumbrado: a verdadeira natureza da relação de Nishino com a irmã e a possível causa de ele ser um amante tão irresistível quanto exímio, tão livre quanto dedicado.

A unir estes diversos testemunhos do sentimento destas mulheres nas várias idades de Nishino, existem ainda confissões pungentes, entre o humor e a melancolia, da incapacidade que muitas vezes elas sentem em amar, pois por muito urgente que tenha sido o desejo ou a paixão que possam ter sentido por ele, predomina a sensação de autodomínio das suas emoções e do amor que se possam permitir sentir. Também a unificar estas protagonistas, residem pequenos instantâneos, entre o pormenor cultural japonês e o gesto universal de uma mulher presente no instante, a tentar saborear plenamente a vida, quer seja na liberdade com que tem um amante diferente a cada dia da seja, quer seja no deleite de comer sushi de cavala, quer seja no acto de preparar o saqué à temperatura ideal.

A autora Hiromi Kawakami nasceu em Tóquio, em 1958. É uma das escritoras contemporâneas mais populares do Japão. As suas obras incluem contos, romances, não-ficção e poesia, têm sido premiadas e adaptadas ao cinema, e encontram-se traduzidas em mais de 15 línguas.