Cultura.Sul

Estudo realizado por 11 associações e federações académicas revela impacto da covid-19 no Ensino Superior

04-05-2021

7% de estudantes ponderam abandonar o Ensino Superior por questões económicas, questão que preocupa as estruturas representativas dos estudantes a nível nacional

O inquérito “O impacto da covid-19 no Ensino Superior” foi partilhado entre 24 de março e 10 de abril por 11 Associações e Federações Académicas a nível nacional, desde a região Norte, Centro, Lisboa, Alentejo, Algarve e Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, com o intuito de recolher informação sobre os estudantes do Ensino Superior de Portugal em áreas como a habitação e o rendimento. No total, foram contabilizadas 4013 respostas.

No que diz respeito à habitação, o estudo revela que "cerca de 85% dos estudantes deslocados a nível nacional mantiveram a sua residência na zona onde estudam, sendo que 52% afirmaram que a principal razão para a manterem foi a incerteza acerca do retorno das aulas presenciais".

Relativamente à capacidade económica para voltar a residir fora do agregado familiar, "um quarto dos estudantes inquiridos afirma não conseguir". Quando questionados acerca das condições de estudo, "cerca de 20% dos estudantes afirmaram ter falhas de rede muitas vezes".

Em relação ao rendimento e situação económica dos estudantes, houve um grande impacto causado pela covid-19. Um quarto dos estudantes perceciona ter "50 euros ou menos depois de pagas as despesas fixas (propinas, transporte e habitação), sendo que um terço afirma que esta alteração no orçamento mensal se deveu à pandemia". As causas apontadas são "a perda de emprego de um dos elementos do agregado familiar (32%), negócio familiar afetado (27,5%), perda de emprego e lay-off do próprio trabalhador-estudante (15,5% e 4,4%, respetivamente)". Os dados obtidos através deste inquérito permitem constatar que "metade dos trabalhadores-estudantes inquiridos perdeu o emprego ou entrou em lay-off".

O resultado mais preocupante debruça-se sobre "os 7% de estudantes que ponderam abandonar o Ensino Superior por questões económicas, questão que preocupa as estruturas representativas dos estudantes a nível nacional".

Este estudo foi partilhado pelas seguintes Associações e Federações Académicas: Associação Académica de Lisboa, Associação Académica da Universidade dos Açores, Associação Académica da Universidade do Algarve, Associação Académica da Universidade da Beira Interior, Associação Académica da Universidade de Évora, Associação Académica da Universidade da Madeira, Associação Académica da Universidade do Minho, Associação Académica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Federação Académica de Lisboa, Federação Académica do Porto e Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Superior Politécnico.